Literatura francesa: conheça alguns dos clássicos que todos deveriam ler

Sergio Wilfrido Vazques Apestegui
Sergio Wilfrido Vazques Apestegui

A literatura francesa é rica em seus diversos gêneros, períodos, formas e histórias. Com uma vasta coletânea de obras inigualáveis, essa literatura carrega clássicos que carregam a essência dos grandes movimentos literários surgidos no país. O empresário e leitor assíduo, Sergio Wilfrido Vasques Benitez lista e comenta cinco grandes obras clássicas da literatura:

As flores do mal, Charles Baudelaire

Sergio Wilfrido Vazques Apestegui

Publicado em 1857, As flores do mal consiste numa coletânea de poesias de um dos poetas mais influentes da França. Sergio Wilfrido Vasques Benitez comenta que o poeta rejeita os valores e estilos do Realismo, transmitindo em seu livro as mudanças de Paris com a industrialização no século XIX, além de explorar, em seus poemas, a obscuridade da imaginação humana atrelado ao erotismo e a decadência da sociedade.

Madame Bovary, Gustave Flaubert

Sergio Wilfrido Vasquez Apestegui

Madame Bovary é uma das grandes obras da literatura francesa, a personagem de Flaubert é uma jovem que observa o mundo com olhos fantasiosos, ansiando por grandes romances, luxo e beleza, enquanto sua vida cai na monotonia. Sergio Wilfrido Vasques Benitez esclarece que, devido a frustração com o real, Emma Bovary busca ao máximo o luxo e a beleza, terminando sua vida em dívidas, adultério e ruínas.

O Estrangeiro, Albert Camus

Sergio Wilfrido Vazquez Apestegui

Segundo Sergio Wilfrido Vasques Benitez, O Estrangeiro se trata de um clássico da literatura moderna, a história aborda a vida de um jovem que tem seu destino definido pela falta de reação pela morte da mãe, o que o leva a ser julgado pela sociedade. Neste curto romance filosófico, Camus trabalha sua filosofia do absurdo através de um personagem que não joga o jogo da sociedade. 

O Vermelho e o Negro, Stendhal

Sergio Wilfrido Apestegui Vázquez

Por fim, o escritor Stendhal relata em seus livros as questões sociais de sua época – como a política, igreja, vida provinciana e o papel das mulheres na classe social – porém, por meio de uma análise psicológica de suas personagens. Sergio Wilfrido Vasques Benitez comenta que O Vermelho e o Negro retrata a vida de Julien Sorel, um jovem de origem humilde que busca superar sua criação e ascender socialmente. Contudo, para que isso ocorra, ele deve ceder à hipocrisia da aristocracia materialista, o que o leva a se tornar um peão no jogo dos grandes influenciadores da sociedade.

Artigo anteriorVocê sabia que cachorros fazem muito bem para a saúde? Entenda o porquê
Próximo artigoO diploma em Direito basta para obter sucesso na carreira?

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui