Hydalgo Jr conta como manter a calma e cuidar dos investimentos nos próximos anos

Edson Hydalgo
Edson Hydalgo

A crise já é uma realidade e exemplos históricos auxiliam a guiar os mais incomodados que visam uma ação, ainda mais quando vão se formando contornos mais dramáticos. Porém, no caso de 2008, por exemplo, quem manteve seus investimentos viu um ganho maior a longo prazo, é difícil ver sua ação desvalorizando, porém vale ressaltar que tirar o investimento durante a queda é assumir a perda — assim se deve ter muito cuidado com o raciocínio a curto prazo. Um outro fator que pode servir de alento aos que vivem um momento de agonia é que os pacotes dos governos de todo o mundo devem ainda ter o efeito de amenizar muitos dos problemas.

Ainda segundo Jr Hydalgo, a cautela vem aliada ao conhecimento de mercado que inviabiliza a crença em respostas fáceis — as quais o investidor deve manter a desconfiança. “O mercado financeiro em si, seja mercado de renda variável ou mercado de juros e câmbio, precificam antecipadamente esses movimentos. O mercado estressou no juros e no câmbio e derreteu a bolsa, o mercado procura um nível de suporte e acomodação, pelo que tem de divulgação referente ao vírus — uma possível vacina ou não — e também a divulgação de outro país como a Itália, então se estima os efeitos aqui no Brasil”, analisa.

O mercado financeiro sofre com a falta de perspectiva futura. De tal forma que a oscilação dos preços das ações aumenta, a maior volatilidade das ações é inerente aos momentos de incerteza pois se perde um padrão para analisar os principais indicadores da economia como inflação e o juros. Tendências anteriores à crise, como a alta da demanda por juros baixos, também ficam em suspenso. A carteira de ativos de fundos de investimento muitas vezes perde equilíbrio.

        O mercado vai premiar quem manter uma postura consciente e conseguir pensar a longo prazo. Edson Hydalgo Jr, dono da DTVM comenta os “ Exemplos de outras crises no decorrer da história apontam que, como diz o ditado popular, realmente depois da tempestade vem a calmaria. Manter a cautela não é uma tarefa simples, principalmente após um momento otimista da economia, porém a crise está aí e para os investidores é momento de manter a cabeça no lugar”.

Artigo anteriorAno de 2020 tem recorde de ataques à liberdade de imprensa desde início da série na década de 1990, diz Fenaj
Próximo artigoOs principais impostos na área de investimentos, segundo Creso Suerdieck Dourado

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui